sábado, 16 de agosto de 2008

FRUTO DO ESPIRITO






VERSO PARA MEMORIZAR: "Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei" (Gálatas 5:22 e 23).

Amor

"Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado" (Rom. 5:5).

1. Por que Paulo mencionou o amor como o primeiro "fruto do Espírito" em Gálatas 5:22? Veja I Coríntios 13.

Na primavera dos climas temperados, determinado tipo de árvore produz folhas inevitável e espontaneamente, conforme a seiva começa a subir o tronco e alcançar cada galho e ramo. Da mesma forma, um cristão cheio do Espírito produzirá o fruto do amor, por meio do Espírito.

Jesus é Deus. Como não existe vida sem de Deus, não existe amor ou virtude a não ser em Deus. Se se espera que um ser humano possua e manifeste o amor divino, ele deve recebê-lo de Deus. Não existe outra fonte. De onde mais viria, se não de cima? Será que seres que são apenas proteína, carbono, água ou apenas átomos e moléculas, não importa quão sadios sejam, podem expressar amor? Como esses elementos podem amar? Não importa quão bom pintor seja, não importa quão perfeitas sejam suas pinturas e tela, nenhuma flor que a pessoa pinte viverá, fará a fotossíntese ou produzirá semente. Carbono, água e proteína, por si mesmos, não podem viver, muito menos amar. O amor tem que vir de uma fonte que por si mesma sabe amar e pode conceder amor. Essa fonte, evidentemente, é Deus (veja I João 4:8).

Uma pergunta importante precisa ser respondida: o que queremos dizer por "amor"? Essa palavra foi tão ampliada e, conseqüentemente, tão desmerecida, para cobrir uma multidão tão grande de atos e emoções, que dificilmente lhe fazemos justiça. Mas a Bíblia traz versos que nos ajudam a entender o conceito bíblico de amor como fruto do Espírito.

2. Qual é o fator crucial que nos ajuda a entender a natureza do amor, como descrito nas Escrituras? Como essa idéia nos ajuda a entender por que "o amor de Deus... derramado em nosso coração" (Rom. 5:5) vem do Espírito Santo? João 3:16; 15:13 e I João 3:16

Alegria e paz

A idéia de alegria e paz como frutos do Espírito (Gál. 5:22 e 23) pode ser mal-interpretada. Nosso mundo é pecaminoso; somos seres pecaminosos, cada um de nós sofrendo os efeitos do pecado: doença, perda, separação, medo, preocupação, incerteza... a lista é grande. Ninguém, nem mesmo um cristão, está livre das lutas dolorosas que nos afligem em um mundo caído. Jesus sofreu; nós também vamos sofrer.

E ainda, como cristãos, deve haver uma diferença. Ao contrário de muitas pessoas que atribuem a dor e o sofrimento às forças casuais e sem propósito da natureza, ao puro acaso ou à ira de maus espíritos, devemos, dia a dia, viver com o conhecimento constante de que não servimos só a um Deus vivo, mas a um Deus amoroso, e que esse Deus não só conhece nossas dificuldades mas nos ama e Se importa conosco em nossas aflições. Afinal, como ser humano, Ele conheceu bastante aflição em Si mesmo (Isa. 53:3; Mar.15:15; João 11:35; Heb. 4:15; I Ped. 4:1). Deste modo, podemos saber que, seja o que for que nos aconteça, sejam quais forem nossos erros, sejam quais forem nossas negligências, Deus nos ama e promete nos ajudar a vencer, se formos fiéis. Deus também nos promete uma eternidade feliz. Essa idéia deve nos dar alegria e paz que nos habilitem a suportar melhor todas as circunstâncias difíceis em que nos encontrarmos agora.

Devemos nos lembrar, também, que, como fruto do Espírito, a presença de alegria e paz não significa sentir-nos sempre felizes; ao contrário, alegria e paz são resultado de saber – mesmo quando não nos sentimos felizes ou que as circunstâncias não sejam boas – que Deus está perto e promete nos ajudar em meio a tudo o que aconteça.

3. Por que devemos sempre ter, se não felicidade, ao menos alegria e paz em nossa vida como cristãos, não importando quais sejam nossas circunstâncias difíceis? Mat. 6:31 e 32; Rom. 8:28; Apoc. 21:4


Longanimidade

Outro "fruto do Espírito" em Gálatas 5 é "longanimidade." No grego, essa palavra significa, basicamente, paciência, resistência, constância, firmeza e recusa em vingar a injustiça.

4. Como a prática da "longanimidade" pode ser um reflexo do caráter de Deus? Êxo. 34:6; Rom. 2:4

5. Como os exemplos seguintes revelam para nós a "longanimidade" de Deus?

a. Gên. 15:16
b. Isa. 5:1-5 c. Osé. 11:8
d. Apoc. 2:21


"A longanimidade suporta todas as coisas, sim, muitas coisas, sem buscar desforra quer por palavras quer por atos.

"A ‘longanimidade’ é a paciência em face da ofensa; atura dilatadamente. Se você for longânimo, não comunicará a outras pessoas o suposto conhecimento das faltas e erros de seus irmãos. Buscará ajudá-lo e salvá-lo, porque foi comprado com o sangue de Cristo. ... Ser longânimo não é ser melancólico e triste, áspero e desapiedado; é exatamente o oposto." – Ellen G. White, Minha Consagração Hoje, pág. 52.

Nossa paciência e longanimidade com os outros devem se originar, pelo menos em parte, da percepção da paciente longanimidade de Deus para conosco. Imagine se Deus tratasse cada um de nós como nós mesmos costumamos tratar uns aos outros! Felizmente, Ele não faz assim, e o fato de que Ele é sumamente paciente conosco e com nossas culpas significa que devemos ser pacientes com os outros e suas culpas. Quando nos olharmos no espelho e nos virmos como somos, e soubermos que Deus nos ama e suporta, apesar do que vemos no espelho, seremos mais capazes de manifestar verdadeiramente esse fruto da longanimidade. Por nós mesmos, não podemos fazê-lo; só quando rendemos a vontade a Deus e mantemos diante de nós a cruz e o que ela representa sobre a longanimidade de Deus para conosco, é que produziremos o mesmo fruto em nossa vida.

Benignidade e bondade

6. Escreva sua definição de "benignidade e bondade". Como se conhece uma pessoa que reflete esses dois frutos do Espírito?

Também é interessante, (como se você já não tivesse notado) como todos os frutos do Espírito refletem aspectos do caráter de Jesus. Recapitule aqueles frutos do Espírito que já examinamos até agora: em cada caso, esses atributos são encontrados em Jesus. Assim, quando olhamos para Cristo, podemos ver a maior revelação possível de bondade e delicadeza (BLH) ou amabilidade (NVI), porque, à semelhança de Deus, Jesus refletia perfeitamente essas características. Assim, como podemos ver, quanto mais manifestarmos o fruto do Espírito, mais seremos semelhantes a Jesus.

7. Procure nos Evangelhos algum exemplo no qual você vê Jesus demonstrando especificamente "bondade" e um exemplo em que Ele estava demonstrando especificamente "benignidade". O que você pode aprender desses exemplos?

Bondade
Benignidade

Se, por exemplo, tomasse a história do jejum de Jesus no deserto (Mat. 4:1-11), você veria um aspecto de bondade em Sua negação do eu pelo bem de outros. Ou se tomasse o exemplo de Jesus com a mulher junto ao poço (João 4:5-42), você veria um exemplo de delicadeza que consiste em tratar as pessoas, mesmo as que cometeram injustiça, com cortesia e respeito.




8. De onde vem a fé? Efés. 2:8

Fé e crença são traduzidas da mesma raiz grega original. E isso tem sentido porque você precisa crer em alguma coisa, antes de ter fé nela. Você pode ficar rico em um emprego que detesta, ou pode ser curado por um médico em quem não confia – mas nunca terá fé em um Deus em quem você não crê. A crença é inseparável da fé.

Mas fé e crença não são a mesma coisa. "Fé" pode significar "crença" mas crença não significa automaticamente "fé". A Escritura adverte sobre a confusão entre as duas.

9. Veja a diferença entre fé e crença bíblica em Tiago 2:19.

A chave para a compreensão do que Tiago queria dizer em 2:19 é o verso 20. Fé bíblica e obras estão inter-relacionadas da mesma maneira como a vida humana está relacionada com a respiração: uma significa automaticamente a outra. Uma pretensa fé que não leva à submissão à vontade de Deus não é fé genuína, mas falsificação satânica. Uma fé que não é viva nem salvadora é simplesmente teórica. Ao contrário, a fé é sempre experimental e leva à ação. Ou, como Tiago afirma abruptamente: "a fé sem as obras é inoperante" (v. 20), assim como um corpo sem respiração está morto.

A fé é um dom, fruto do Espírito (Gál. 5:22), mas não é dada sobrenaturalmente sobre nós, e continuamos nosso caminho muito contentes. É decisivo cultivar essa fé diariamente, fundamentada no amor a Deus e no que Ele fez por nós. Se a fé não for valorizada, se não for nutrida, protegida e fortalecida, ela degenerará em mera crença e, talvez mais tarde, em incredulidade. O mundo está cheio de pessoas que no passado foram fervorosas, mas não crêem mais. "Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo" (Heb. 3:12).

9 comentários:

Conta que eu te conto.... disse...

gostei da sua pág, também trabalho na igreja com crianças e sua matéria é muito interessante e fácil aprendizado pras crianças..

kinberly disse...

ola eu amei a sua pagina a sua materia e interessante pois a alavra de DEUS e interessante e inportante pra a nossa salvacao e vida o aprendizado para as criancas tambem parabens pelo seu trabalho e boa sorte para vc

tiça disse...

PAZ DO SENHOR
LOUVO A DEUS POR SUA VIDA, POR COMPARTILHAR ESTAS IDÉIAS.
DEUS TE ABENÇOE.
NO DOMINGO VAMOS FALAR SOBRE OS FRUTOS PARA AS CRIANÇAS E SUAS IDEIAS JÁ ME AJUDOU MUITO. OBRIGADA

Márcia Kaminski Schultz disse...

Lindo trabalho! Deus seja louvado! A Bíblia toda é linda.... Aprecio tbm os textos de Ellen White.

Anônimo disse...

GOSTEI DO SEU ESTUDO, TBM TRABALHO NA IGREJA COM ESTUDO PARA ADULTOS.
QUE DEUS CONTINUE TE ABENCOANDO

A PAZ DO SENHOR.

EDNA

Anônimo disse...

oi amada irma q linda a arvore dos frutos do espirito, olha, foi de deus pq eu nao conhecia este site estava a procura de uma ideia e essa veio na horaaaaaaaaaaaa. deus te abençoe.

Cabelos lindos e Saldaveis Thopazio disse...

muito fofo... ammmmmmmei. A paz de Cristo.

Marcia disse...

amei, me ajudou muito ,Deus lhe abençoe e continue lhe usando para transmitir a sua palavra.

biraeletric disse...

Sou novo na fé estava meditando sobre está palavra.e foi bem gratificante está visão que Deus lhe deu.edificou o meu dia.graça e paz.