sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

PEÇA:UM PEDIDO DE NATAL


UM PEDIDO DE NATAL
PERSONAGENS:

JULIO - menino de rua pobre, trabalhador, órfão
MARCELO- Irmão mais novo de Júlio, sonhador
RODOLFO - menino de classe média, inocente, levado
CARLA – Irmã mais nova de Rodolfo, romântica
DONA MARIA- Mãe de Rodolfo e Carla. Mulher generosa
SEU JORGE – Pai de Carla e Rodolfo.
PAPAI NOEL – O bom velhinho. Simpático e Bonachão.
RAMIRO – Tio de Júlio e Marcelo. Homem rico.

CENÁRIOS: A) Sala da casa de Rodolfo e Carla
B) Barraco de madeira, onde moram Júlio e Marcelo

CENÁRIO A
(RODOLFO E CARLA SE DIVERTEM, ENFEITANDO A ÁRVORE DE NATAL)

RODOLFO- Esse vai ser um natal e tanto ! Olha como nossa árvore está bonita, Carla ! Papai Noel vai até sentir orgulho de deixar presentes em uma árvore tão bonita como essa.

CARLA- O quê será que ele vai dar pra gente esse ano
RODOLFO- Eu pedi uma roupa do Batman !
CARLA- Eu pedi uma motoca !

RODOLFO- O quê ??? Uma motoca ??? (RI) Papai Noel nunca vai te dar uma motoca. Você é ainda muito pequenininha.
CARLA- Mas Papai Noel não traz tudo que a gente pedir ?
RODOLFO- É... Só que às vezes ele não traz, porque o presente não cabe no saco. E uma motoca não cabe no saco e nem no trenó.
CARLA- Papai também acha isso. Ele me disse que Papai Noel anda meio sem dinheiro.

RODOLFO- Que nada, Papai Noel não precisa de dinheiro para trazer presentes.
CARLA- É, pensando bem, acho que isso não importa. O que vale mesmo é que ele venha nos visitar. Rodolfo, Papai Noel visita todo mundo ?
RODOLFO- Claro, garota. Papai Noel leva presente para todos. E você acha que ele ia esquecer de alguém ?

CARLA- É mesmo, ele é muito bonzinho. A gente nunca fica sem ganhar presentes. Todo ano ele vem.

RODOLFO- E todo ano ele vai na casa de todas as crianças.
CARLA – Será mesmo, Rodolfo ? Ele vai na casa do Júlio e do Marcelo também ?

RODOLFO – Como você é boba , Carla ! Claro que ele vai !

CARLA- Mas eles não são pobres ?

RODOLFO- Papai Noel dá presente a todos. Aos ricos e aos pobres. E além do mais, se ele se esquecer, nós damos os presentes no lugar dele.
CARLA- Então, a gente pede para o papai comprar os presentes deles. Assim, se Papai Noel não puder dar, o natal deles vai estar garantido. Eles vão ficar super-felizes.
RODOLFO – Então, vamos lá dentro falar com o papai e, aproveitando, pegamos as luzes coloridas para enfeitarmos a árvore. ( SAEM DE CENA )

CENÁRIO B

(JULIO E MARCELO CHEGAM EM CASA, VINDO DO TRABALHO. DEIXAM SEUS CAIXOTES DE ENGRAXATE NO CHÃO E SENTAM-SE)

JULIO- Hoje o dia foi duro, trabalhei à beça. Quanto você conseguiu, Marcelo ?

MARCELO- Uns quinze reais.
JULIO- Com mais sete que eu consegui, já dá para comprar a ceia.

MARCELO- Falta a árvore...

JULIO- A gente pega um galho de goiabeira...

MARCELO- Será que esse ano o Papai Noel nos dará presentes ?

JULIO- Marcelo, quantas vezes vou ter que te dizer que Papai Noel não existe ?
MARCELO- Mas as outras crianças dizem que ele traz presentes...

JULIO- Quem traz os presentes não é o Papai Noel e sim os pais delas.

MARCELO- E será que Papai Noel não pode ser nosso pai ?
JULIO- Você é ainda muito jovem para entender certas coisas.

MARCELO- Por que então você não se veste de Papai Noel e me dá presentes ?

JULIO- Porque eu não tenho trenó.
MARCELO- E nem aqui tem chaminé.
JULIO- E nem eu tenho presentes.

MARCELO- Será que o Papai Noel vai na casa da Carla e do Rodolfo ?

JULIO- Claro, eles têm seus pais.
MARCELO- Então por que a gente não arranja um pai, uma mãe ?

JULIO- Só pedindo a Papai Noel.

MARCELO- Será que ele traz ?
JULIO- Só para quem tem dinheiro para comprar. E esse não é o nosso caso.

MARCELO- Não deve ser muito caro...

JULIO- Sabe de uma coisa ? Vamos deixar o bom velhinho de lado e providenciar o nosso natal. Que prato deverá ser o principal de nossa ceia ? Peru ? Pernil ? Presunto ? Chester ? Leitão ? Churrasco ? (CONFERE SEU DINHEIRO) É...mas com esse dinheiro, só vai dar pra comprar um franguinho. Mas não fique triste, Marcelo. Com o troco, compro leite e açúcar e faço umas rabanadas deliciosas. Eu já volto ! (SAI DE CENA) (MARCELO FICA PENSATIVO)(APANHA PAPEL E CANETA, COMEÇANDO A ESCREVER) (VAI FALANDO AS PALAVRAS QUE ESCREVE)

MARCELO- Papai Noel: Eu estou escrevendo essa carta para o senhor, pedindo de natal um presente diferente. Eu e meu irmão Júlio, estamos querendo uma família de verdade, com tudo que a gente tem direito: pai, mãe, vô, vó... Com isso, é até vantagem pro senhor. Não vai mais precisar me trazer presentes, porque minha família irá dar. Como o papel acabou e não tenho mais como escrever, tchau Papai Noel... (DOBRA O PAPEL) Qual deve ser o endereço dele ? Vou fazer o seguinte: vou pegar o sapato novo do Júlio e vou botar junto com a carta na janela. Então, os ajudantes do Papai Noel passarão por aqui e levarão o pedido. (SAI DE CENA)
(VOLTAM CARLA E RODOLFO)

CENÁRIO A

RODOLFO- Pronto, aqui estão as luzes coloridas.

(RODOLFO E CARLA INSTALAM AS LUZES NA ÁRVORE)(SIMULTANEAMENTE, NO CENÁRIO B, JULIO E MARCELO FAZEM SEUS PREPARATIVOS PARA O NATAL)(CORTAM PÃO, MEXEM COM MADEIRAS, ENFEITAM SUA MODESTA ÁRVORE)(AO TÉRMINO DA MÚSICA QUE MARCARÁ A CENA, CARLA E RODOLFO INICIARÃO O DIÁLOGO)

CARLA- Eu gosto muito do natal. As pessoas ficam mais felizes.
RODOLFO- No natal, todos viram irmãos de verdade.

CARLA- Quando Jesus nasceu, todos viviam felizes ?

RODOLFO- Acho que não. Mas também, naquele tempo, não existia natal.

CARLA- E os reis magos ? Como eles descobriram que Jesus havia nascido ?

RODOLFO- Minha professora disse que uma estrela cadente avisou a eles.

CARLA – Legal ! Será que essa estrela ainda existe ?

RODOLFO- Sei lá, deve existir...

(RODOLFO E CARLA OLHAM PARA O CÉU) (SIMULTANEAMENTE, NO CENÁRIO B, JULIO CONTINUA TRABALHANDO)

CARLA- E se uma dessa estrelas cair ?

RODOLFO- Como você é boba, garota. Elas não caem.

CARLA- É verdade que Papai Noel mora numa estrela ?

RODOLFO- Ele mora ao lado do Papai do Céu. É só olhar para as estrelas que a gente encontra ele.

(NO CENÁRIO B, JULIO APROXIMA-SE DE MARCELO, QUE OLHA PARA O CÉU)

JULIO- Olha, Marcelo. Veja como está lindo o nosso presépio.

(DISTRAÍDO, MARCELO NÃO RESPONDE)

JULIO- O quê você está olhando ?

MARCELO- Júlio, você já reparou como as estrelas são lindas ?

(RODOLFO E CARLA CONTINUAM OLHANDO PARA O CÉU)

JULIO- São tão cintilantes, tão sinceras.

MARCELO- Será que papai e mamãe estão lá ?

JULIO- Estão sim, Celinho. E de lá, estão se orgulhando da gente. Nós estamos lutando e tenho certeza que teremos sucesso na vida.

(MUDANÇA)(CARLA E RODOLFO PARAM DE OLHAR PARA O CÉU E VÃO LER GIBIS)
JULIO- Agora vamos cuidar do nosso natal. Veja como está bonito o presépio que fiz.

(MOSTRA UM PEQUENO PRESÉPIO FEITO DE MADEIRA)

MARCELO- Puxa, tá bonito mesmo. Mas, cadê a estrela cadente ?

JULIO- Deixa pra lá. Vamos na casa da Carla e do Rodolfo ? Precisamos entregar os presentes que fiz. (JULIO E MARCELO SAEM DE CENA)

CENÁRIO A

RODOLFO- Xiiii, agora que me lembrei, Carla. Temos que escrever nos cartões de natal do Julio e do Marcelo.

(RODOLFO PEGA OS PRESENTES E, JUNTOS, ESCREVEM NOS CARTÕES)(A CAMPAINHA TOCA)

RODOLFO- Deve ser eles. Esconda os presentes !

(SURGE DONA MARIA)(CARLA E RODOLFO ESCONDEM OS PRESENTES SOB O SOFÁ)

DONA MARIA – Deixem que eu atendo, crianças.

(ELA ABRE A PORTA)(SURGEM JULIO E MARCELO NO CENÁRIO A)

DONA MARIA – Oi, meninos. Entrem !

CARLA- E aí, gente. Tudo bem ?

MARCELO- Nós viemos desejar feliz natal a vocês.

JULIO – É sim, feliz natal !

DONA MARIA- Para vocês também, meus filhos.

RODOLFO- Por que vocês não passam o natal aqui conosco ?
JULIO- (DISFARÇANDO) Não ! É que... Nós vamos passar o natal com nossos pais...

MARCELO- Mas Julio...

JULIO- Quem sabe no ano novo...

CARLA- A gente tem presente pra vocês !

MARCELO – A gente também !

RODOLFO – Tome o seu, Marcelo. (DÁ O PRESENTE )

CARLA- Deixa de ser burro, Rodolfo ! Esse é do Júlio. (TIRA DE MARCELO E DÁ PARA JULIO)(JULIO ABRE O PRESENTE)(É UMA CALCULADORA)(FICA FELIZ)

JULIO- Obrigado, nunca tive uma calculadora.

CARLA- Esse é do Marcelo.

(MARCELO ABRE O PRESENTE)(É UM RELÓGIO)

MARCELO- Que relógio bonito ! Obrigado, não tenho como agradecer. Os nossos presentes são tão simples...

DONA MARIA- Que isso, meninos. O que vale mesmo é o amor e a fraternidade. E isso vocês têm de sobra.

JULIO- Esse aqui é pra senhora, Dona Maria. (DÁ O PRESENTE À SENHORA)
(DONA MARIA ABRE O PRESENTE)

DONA MARIA- Não precisavam se incomodar comigo... (É UM EFEITE DE COZINHA FEITO EM MADEIRA)

DONA MARIA- Que coisa linda... Obrigada.

JULIO- Desculpe se não podemos dar coisa melhor.

(MARCELO ENTREGA OUTRO EMBRULHO PARA DONA MARIA)

MARCELO- Esse é para o Seu Jorge. É um Cristo todo feito em madeira pelo Julio. Depois a senhora entrega a ele.
(MARCELO ENTREGA O PRESENTE PARA RODOLFO)

MARCELO- Esse é pro Rodolfo !

(RODOLFO ABRE)(É UM CARRINHO DE MADEIRA)

RODOLFO- Que carrinho incrível ! Foi você que fez, Julio ?

JULIO- Com a ajuda do Celinho...

RODOLFO- Mas esse carro é demais !

(MARCELO ENTREGA O PRESENTE DE CARLA)

MARCELO- Esse aqui é pra você, Carla.

(ELA ABRE)(É UM PORTA-JÓIAS DE MADEIRA)

CARLA – Fantástico, é tão bonitinha...

DONA MARIA- (A JULIO) – Você é um grande artista, menino !

CARLA- O nosso presente não vale nada perto desses...

DONA MARIA- Julio, se você quiser, eu consigo um lugar para você expor e vender sua arte.

MARCELO- Que legal, Julio !

JULIO- Era tudo que eu precisava !

DONA MARIA – Na segunda-feira, vou levá-lo à Casa de Cultura. É um local esplêndido, onde você terá seu real valor de artista.

MARCELO- Nós estamos muito felizes.

RODOLFO- (BRINCANDO COM O CARRINHO) – Mas cara, esse carro é demais !

CARLA- O quê você pediu ao Papai Noel, Marcelo ?

MARCELO- Não pedi presente algum.

CARLA- Como não pediu ?
RODOLFO- Todas as crianças pedem. Põe até sapatinho na janela.

MARCELO- Eu não acredito em Papai Noel.

RODOLFO- Como não ? Então para que serve o natal ?

CARLA- Rodolfo, você é tão bobo. Natal não é só Papai Noel. Natal é a época onde existe mais amor.

JULIO- Legal seria se o natal fosse o ano todo. Pois assim, teríamos mais amor o tempo todo.

DONA MARIA- É isso aí ! E para brindar todo amor, vou lá dentro buscar refrigerante para todo mundo. (DONA MARIA SAI DE CENA)

MARCELO- Como a árvore de vocês está bonita !

RODOLFO- Fui eu que armei.

CARLA- E eu ?

RODOLFO- Ela me deu uma mãozinha.

CARLA- A árvore da tua casa está bonita, Júlio ?

JULIO – Maravilhosa.

(VOLTA DONA MARIA) (ELA ESTÁ COM UMA BANDEJA COM COPOS DE REFRIGERANTE)

DONA MARIA – Prontinho ! Primeiro as visitas. (TODOS SE SERVEM) Um brinde ao natal, à união das pessoas e à amizade.

(TODOS BEBEM E SE ABRAÇAM) (LOGO APÓS, DESPEDEM-SE E SAEM DE CENA)(DONA MARIA, CARLA E RODOLFO SAEM DE CENA ABRAÇADOS)(JULIO E MARCELO VOLTAM AO CENÁRIO B) (AO CHEGAR, JULIO PÕE UM TRAVESSA DE RABANADAS NA MESA) (SENTAM-SE E COMEÇAM A COMER)

JULIO- Até agora não entendi o sumiço que foi dado ao meu sapato novo que custou uma fortuna.

MARCELO- (DISFARÇANDO) – Você deve ter perdido por aí...

JULIO – Tenho certeza que não. Por acaso, o senhor usou ele como isca para Papai Noel, senhor Marcelo ?

MARCELO- É que... Eu botei na janela para que Papai Noel pegasse o bilhete. Só que ele deve ter levado o sapato junto...

JULIO – O meu único sapato decente ! Devem ter roubado na janela...

MARCELO – Ano que vem, você pede um a Papai Noel.
JULIO – Quem sabe ? Feliz Natal , mano !

(MUSICA)(ABRAÇAM-SE)(VÃO DORMIR)

CENÁRIO A

(ENTRAM RODOLFO, DONA MARIA, CARLA E SEU JORGE )

SEU JORGE- Agora, vamos dormir para esperar Papai Noel.

RODOLFO – Será que ele vai demorar muito pra chegar, mãe ?

DONA MARIA – Claro que não. Daqui a pouquinho ele estará aqui.

CARLA – Quando o trenó chegar, vocês avisam pra gente ?

DONA MARIA – Aí não vai ter graça. Papai Noel não pode ser visto.

CARLA – Que droga ! Eu queria tanto falar com ele !

RODOLFO – Eu também. Queria que ele deixasse eu dar uma volta de trenó lá nas estrelas !

CARLA – E aí, eu chamava o Marcelo e o Júlio para irem com a gente.

DONA MARIA – Infelizmente vocês não poderão passear de trenó com o Papai Noel. Ele está muito ocupado e precisa entregar presentes para todas as crianças. Agora, vamos dormir e esperá-lo.

(DONA MARIA TIRA AS CRIANÇAS DE CENA)(SEU JORGE FICA NA SALA, LENDO JORNAL)(DONA MARIA VOLTA)

DONA MARIA – Acho que já dormiram. Vou buscar os presentes.

(DONA MARIA SAI DE CENA)(RODOLFO E CARLA VOLTAM E SE ESCONDEM) (SEU JORGE NÃO PERCEBE A PRESENÇA DOS DOIS) (ELES SUSSURAM )

RODOLFO – Agora, a gente vai poder ver e falar com Papai Noel.

CARLA – Será que ele é tão gordinho como falam ?

RODOLFO – Carla, não seja burrinha. Por acaso, você já viu Papai Noel magro ?

CARLA – É mesmo. Será que ele vai demorar muito ?

RODOLFO – Daqui a pouco ele chega.

CARLA – Vem vindo alguém. Deve ser ele. Silêncio !

(DONA MARIA VOLTA, COM OS PRESENTES NAS MÃOS) (COLOCA OS MESMOS JUNTOS À ARVORE DE NATAL) (RODOLFO E CARLA DEMONSTRAM ESTAR SURPRESOS E DECEPCIONADOS)

DONA MARIA – Eles vão ficar tão felizes.

SEU JORGE – Criança é tão boba !

DONA MARIA – Não fala, Jorge. Quando éramos pequenos, também acreditávamos nesse sonho, depositávamos todas as nossas esperanças. E essa esperança, é que vai tornar o mundo mais feliz. Que esse Papai Noel que não existe de fato, sobreviva de verdade dentro dos nossos corações e nos traga sempre a paz, a união e o amor por nossos irmãos.

SEU JORGE – Que bom que os nossos ainda acreditam nisso.

DONA MARIA – Vamos dormir, já é tarde.

SEU JORGE –(IRÔNICO) - Só se for abraçadinho, Maria...

DONA MARIA – (REPREENDENDO-O DE BRINCADEIRA) – Jorge, Jorge !

(SAEM ABRAÇADOS)

RODOLFO – Ele não veio.

CARLA – Acho que ele nunca vem.

RODOLFO – Eu não sabia que Papai Noel eram eles.
CARLA – Pelo menos, a gente tem Papai Noel. E os outros que não têm ?

RODOLFO- Sabe de uma coisa, Carla ? Eu gostei muito mais do meu carrinho de madeira.

CARLA – Mesmo tendo descoberto que Papai Noel não existe, eu estou feliz assim mesmo. Natal é amor. Me dá um abraço, maninho ?

RODOLFO – Claro, Mana. Feliz Natal !

(RODOLFO E CARLA SAEM DE CENA)(MÚSICA)

(MÚSICA PARA ENTRADA DE PAPAI NOEL )(SURGE O BOM VELHINHO NO CENÁRIO B, COM UM PAPEL NAS MÃOS)

PAPAI NOEL – Acho que é aqui mesmo. Que pedido estranho ? Um pai, uma mãe, uma família de verdade ? Bem, acho que merecem... São honestos, leais, trabalhadores. Papai Noel realizará este pedido, porque nada mais vale na vida do que o amor, a paz e a felicidade entre os homens. Vale mais que qualquer brinquedo, do que qualquer ceia, do que qualquer peru suculento, do que qualquer rabanada... (PAPAI NOEL COME AS RABANADAS) Se bem que estas rabanadas estão sensacionais ! Agora tenho que ir. Preciso visitar muitas crianças nesta noite. Feliz Natal para todos ! Oh,oh,oh !!!!!!!

(PAPAI NOEL SAI DE CENA, COM SUA MÚSICA)(O DIA AMANHECE)(BATEM À PORTA DE JULIO E MARCELO) (SONOLENTOS, ELES ATENDEM) (SURGE RAMIRO)

RAMIRO – Bom dia. Vocês são Júlio e Marcelo ?

JULIO – Sim, somos. Mas quem é o senhor ?

RAMIRO – Meu Deus ! Eu consegui encontrá-los ! Meu nome é Ramiro.

MARCELO – Ramiro ???.... Ramiro, você é o nosso...

RAMIRO- Tio ! Sou o irmão da Sandra, sua mãe. Eu morava nos Estados Unidos na época que ela se foi... Fiquei sabendo de tudo que houve muito depois. Quando voltei para o Brasil, procurei vocês por todos os lugares. Queria ampará-los, criá-los, educá-los. Mas hoje eu consegui ! Tive um sonho esta noite, em que uma estrela cadente me guiava até este lugar. Foi um milagre ! E aí ? Vocês não vão abraçar o Tio Ramiro ???

(MUSICA) (CHORAM E SE ABRAÇAM)
RAMIRO- Vocês morarão comigo, com meus filhos e minha esposa. E seremos muito felizes !!!!! Arrumem suas coisas, venham comigo !

(RAMIRO E JULIO ARRUMAM ROUPAS E OBJETOS)(MARCELO ENCONTRA A TOUCA QUE PAPAI NOEL DEIXARA CAIR) (MARCELO OLHA PRO CÉU E AGRADECE)

MARCELO- Obrigado, Papai Noel.

(MUSICA FINAL) (TODOS VOLTAM ABRAÇADOS)

3 comentários:

William César disse...

A Paz do Senhor meus irmãos!
Eu estava pesquisando um texto sobre o verdadeiro significado do Natal e achei este site.
Eu quero fazer uma pergunta pra quem fez este site, ou quem fez a peça de Natal...

Que relação há entre Papai Noel e o nascimento de Jesus?
Penso que a igreja tem a responsabilidade de ser referencial para o mundo, desmascarando Satanás em suas obras, idéias contrárias à Palavra de Deus e apologias...Como uma povo cristão compactua com tamanha mentira sobre o Natal? Deveríamos ser os primeiros a dizer NÃO para esta mentira de Papai Noel que só serve para reforçar o comércio e desfocar o verdadeiro significado do Natal... Meus irmãos, vamos nos arrepender e buscar em Deus discernimento para fazer as coisas sem alianças com o mundo, nem com o inferno... Que o Espírito Santo venha ministrar sobre nós o temor do Senhor, sabedoria e amor pela Sua Palavra.

William César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
William César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.